Como cuidar do Lírio-da-Paz!

Plantas

O Lírio-da-paz é uma planta queridinha e muito conhecida, você com certeza já a viu em algum lugar, já cultiva ou até mesmo tem aquela lembrança de uma dessa na casa da sua avó!

Existem muitas variações dessa mesma espécie, que fazem com que sua aparência mude, apresentando folhas maiores, menores, e até mesmo com uma textura diferente, então pode ser que a sua tenha características um pouco diferente das citadas aqui.

Pode ser encontrada em diversos tamanhos, com folhagem verde escura e brilhante de crescimento rápido no verão e sua floração exibe uma flor branca que se destaca sendo inclusive mais alta do que a própria folhagem.

Deve ser cultivada sempre à meia sombra – Em ambientes mal iluminados, com o tempo as flores podem se tornar esverdeadas e as folhas podem amarelar.

E em ambientes de sol pleno ela pode queimar.

O Lírio-da-Paz é uma planta resistente, mas assim como todas, exige cuidado e atenção para que possa permanecer sempre linda e crescendo.


A rega deve ser moderada, sem exageros. 

Aqui vai uma dica que você pode aplicar para todas as plantas:

Para saber o momento exato de regar a sua planta, afunde o seu dedo na terra, isso mesmo!

Se a terra ainda estiver úmida ou molhada = Não regue.

Se a terra estiver quase seca ou seca = Regue.


 

Multiplica-se facilmente pelas numerosas mudas que se formam junto à planta original, as quais podem ser separadas da planta-mãe em qualquer época.

O Lírio-da-Paz é uma planta de valor ornamental e pode ser utilizada para decoração de ambientes internos e externos.

Além de linda e fácil de cuidar, ela ainda traz uma simbologia de paz. É  tudo que precisamos né?


 

Informações técnicas:

Nome científico: Spathiphyllum wallisi Regel.

Família: Angiospermae – Araceae

Herbácea perene, vigorosa, rizomatosa, acaule, ereta, entouceirada, originária do subosque da floresta tropical úmida da Venezuela e Colômbia, com folhas finas, subcoríaceas, glabras, brilhantes e muito ornamentais.

Ref. Bibliográfica: Lorenzi, Harri; . As Plantas Tropicais de R. Burle Marx. São Paulo: Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2001.

Imagens autorais – Direitos reservados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Mais novidades

Categorias

Menu